Tipos de cercas e suas utilizações

Existem diversos tipos de cercas que podem variar na sua aparência, custo, funcionalidade e aplicação. Veremos a seguir os principais tipos de cercas utilizadas nas propriedades rurais em todo o Brasil, suas características e em sob quais circunstâncias são utilizadas.

Cercas de arame farpado ou liso

São construídas com mourões de madeira, cimento, etc., fincados a determinada distância uns dos outros. Neles são fixados, com grampos-de-cercas, os arames paralelos e cujo número varia, normalmente, de 3 a 12, conforme o objetivo e o local da cerca. São, em geral, mais baratas do que as cercas de madeira e sua construção é mais rápida e fácil. Exigem menos conservação e são de grande durabilidade quando construídas com mourões de madeira de lei ou “tratada”, cimento, aço e arame de boa qualidade. No caso de sua remoção, todo o seu material pode ser reaproveitado, podendo a cerca ser levada e instalada em outro local. Por esses motivos, é considerada a mais prática sendo a mais utilizada em todo o mundo.

Cercas de tábuas ou de réguas

Usadas principalmente para currais, baias e mesmo piquetes. São muito caras, se compararmos ao custo das cercas de arame, devido ao elevado preço da madeira. Sua durabilidade varia de acordo com a qualidade do material empregado e de sua conservação.

Cercas de bambu

São muito empregadas para fechar quintais, pequenos cercados para hortas ou animais, divisão de pequenos pastos, etc. Os bambus podem ser usados roliços (inteiros) ou rachados. São de fácil construção e sua durabilidade é relativa. Segundo crença popular, o bambu cortado na lua minguante não “bicha”. Essas cercas podem ser de “bambu deitado” ou de “bambu em pé”.

Cercas de Guaranta

De uso quase proibitivo, exceto nas regiões de muita madeira ou de difícil escoamento para elas, devido aos elevados preços da madeira, são construídas com as achas fincadas bem juntas, verticalmente e amarradas umas às outras, com arames, cipós ou travessas de madeira. São usadas, em geral, para fechar currais, mangueirões (para porcos) e piquetes.

Cercas de varas deitadas ou cama

São usadas mais em pequenos imóveis e sua durabilidade varia de acordo com a qualidade e o estado da madeira utilizada. Não são das mais bonitas, porque nelas são aproveitadas varas, troncos e ramos dos mais variados tamanhos, formatos e “grossuras”, amarrados com cipós aos mourões.

Cercas-vivas ou sebes

São formadas por certas espécies de plantas, em geral, com bastante espinhos (porque melhores são os seus resultados), alinhadas lado-a-lado, bem juntas ou com um certo espaço entre elas, de acordo com o seu objetivo: embelezamento de parques e jardins ou para servir de divisão, dependendo dos animais que devem conter. É preferível que essas cercas fiquem perto da sede do imóvel ou de casas de empregados, pois exigem tratos e uma boa assistência, principalmente quando as plantas são novas.

Os melhores produtos para os seus bovinos:

HORMÔNIO DE CRESCIMENTO E ENGORDA

HORMÔNIO PARA VACAS DE LEITE

TINTA PARA CURRAL

COCHO PARA SAL MINERAL

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE ESTES PRODUTOS 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X