Setor sucroalcooleiro se prepara para início da safra de cana

A Região Noroeste de São Paulo é uma das maiores produtoras de cana-de-açúcar do Brasil, mas a produção não tem avançado como o setor gostaria.

A última safra foi de 584 milhões de toneladas moídas, cerca de 1,5% menor do que a anterior. Os dados são da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Única).

Em busca de bons resultados, o trabalho no setor é intenso na entressafra. Em uma usina em Olímpia, parte dos equipamentos está em manutenção. Uma nova caldeira está sendo instalada para aumentar o volume de produção de energia.

O diretor de operações agroindustriais, Raul Guaragna, diz que o grupo quer aumentar em mais de 20% o volume gerado de energia. Ele lembra que caldeiras novas não quebram e conseguem um desempenho bem melhor.

Na roça, a busca por mais eficiência faz toda a diferença. A Associação dos Plantadores de Cana da região de Monte Aprazível usa um quadriciclo para recolher amostras de solo, que depois são encaminhadas para um laboratório.

O agrônomo João Aoki diz que a análise de solo faz grande diferença e que a agricultura de precisão permite colocar a quantidade certa de nutrientes em cada ponto. Os gastos com insumos também diminuem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X